Ateu apresenta ação contra referência a Deus nas escolas americanas

WASHINGTON, 6 jan (AFP) - O americano Michael Newdow, que se declara ateu, apresentou, ao lado de pais de crianças que frequentam escolas públicas, uma ação para que se retire a referência a Deus do juramento à pátria, informou o site do militante que luta pela separação da Igreja e do Estado.
Newdow, um clínico geral da Califórnia, já havia solicitado há dois anos a retirada da referência a Deus. Na ocasião, um tribunal estadual lhe deu razão, mas em junho do ano passado a Suprema Corte dos Estados Unidos rejeitou a decisão e apelou, sob o argumento de que não existia fundamento jurídico para a apresentação da demanda em um tribunal federal.
Newdow apresentou uma nova ação de 140 páginas na segunda-feira a um tribunal federal de Sacramento (Califórnia). De acordo com ele, outros oito pais de alunos em escolas públicas assinaram a demanda.

"O governo doutrina cada estudante, a cada dia de escola durante o ano", afirmou Newdow em uma carta publicada em seu site. Ele pede a retirada das palavras "under God" ("sob Deus") da polêmica frase de juramento à bandeira.
Para ele se trata de respeitar o primeiro mandato da Constituição dos Estados Unidos, que estabelece a separação da Igreja do Estado.
A primeira decisão judicial a seu favor p rovocou uma o­nda de reações em todo o país, inclusive por parte do presidente George W. Bush. "Recebemos nossos direitos de Deus como proclama a Declaração da Independência", disse o presidente na ocasião, reafirmando sua fé no "todo-poderoso".
Desde então, Newdow se transformou em alvo da direita cristã fundamentalista americana.
Michael Newdow, de 50 anos, que vive com sua filha de 9 anos nos arredores de Sacramento, explicou que não é contra a religião, mas que deseja que saia do espaço público e volte a seu lugar, "na esfera privada".

Fonte: http://www.ultimosegundo.com.br